Publicidade

Correio Braziliense

Em seis meses, Argentina registra déficit comercial previsto para 2018

De abril a junho, a moeda argentina sofreu uma desvalorização de 30%


postado em 25/07/2018 20:07

(foto: Luka Gonzales/AFP)
(foto: Luka Gonzales/AFP)

 
Buenos Aires, Argentina - O déficit comercial da Argentina no primeiro semestre foi de 5,1 bilhões de dólares, perto dos 5,6 bilhões previstos para todo o ano de 2018, informou nesta quarta-feira, 25/7, o Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec).


As compras de bens estrangeiros registraram aumento de 13% no primeiro semestre e o rombo na balança de pagamentos quase duplicou em relação ao registrado no período do ano passado, quando chegou a 2,61 bilhões de dólares.

A balança comercial acumula 18 meses consecutivos de déficit.

As perdas caíram de 1,31 bilhão de dólares em maio para 382 milhões em junho graças à uma queda nas importações de 7,5% por conta da desvalorização do peso argentino. De abril a junho, a moeda argentina sofreu uma desvalorização de 30%.

O Indec informou nesta terça-feira que, em maio, houve uma queda interanual de 5,8% na atividade econômica. O indicador é um dos piores em dois anos e oito meses de governo do presidente Mauricio Macri. 

O relatório sobre intercâmbio comercial também aponta que a Argentina continua tendo balanços negativos com seus principais clientes. 

O saldo comercial com o Brasil foi deficitário em 393 milhões de dólares; o intercâmbio com a China gerou perdas por 472 milhões de dólares e a balança com os Estados Unidos gerou um déficit de 337 milhões de dólares. 

"Esses três países em conjunto absorveram 32,8% das exportações da Argentina e abasteceram 52,5% das importações", informou o Indec.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade