Publicidade

Correio Braziliense

Premier do Camboja elogia, em comício, esforços para 'eliminar traidores'

O país vive um período de tensão política, sem que haja uma oposição crível desde a dissolução do Partido para o Resgate Nacional e a prisão de seu líder, Kem Sokha


postado em 27/07/2018 06:28

(foto: Manan Vatsyayana/AFP)
(foto: Manan Vatsyayana/AFP)

 
Phnom Penh, Camboja - O primeiro-ministro do Camboja, Hun Sen, elogiou nesta sexta-feira (27/7) os resultados dos esforços para se "eliminar os traidores", durante um comício para as eleições de 29 de julho, marcadas pela dissolução do principal partido da oposição.

"Recentemente adotamos ações legais para eliminar os traidores que tentaram derrubar o governo", disse Hun Sen para a multidão integrada por partidários do governo que comemoravam a decisão judicial contra a oposição. 

"Se não tivéssemos eliminado isto com mão de ferro talvez agora o Camboja estivesse em uma guerra".

O país vive um período de tensão política, sem que haja uma oposição crível desde a dissolução, no final de 2017, do Partido para o Resgate Nacional do Camboja (CNRP), e a prisão de seu líder, Kem Sokha, em setembro passado. 

Os ativistas pelos direitos humanos acusam Hun Sen de querer se perpetuar no poder e tanto Washington como Bruxelas retiraram sua ajuda para a organização das eleições, boicotadas pela oposição, exilada do país.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade