Publicidade

Correio Braziliense

Passageiros de barco naufragado nos EUA receberam instruções de segurança

A Agência Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB, na sigla em inglês) investiga o naufrágio ocorrido em 19 de julho no lago Table Rock


postado em 28/07/2018 17:34

Washington - O capitão do barco que naufragou em meio a uma tempestade e deixou 17 mortos, na semana passada, em um lago nos Estados Unidos, informou os passageiros sobre os coletes salva-vidas antes de iniciar a navegação - disseram os investigadores.

A Agência Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB, na sigla em inglês) investiga o naufrágio ocorrido em 19 de julho no lago Table Rock, perto da cidade de Branson, no Missouri.

Os investigadores divulgaram detalhes da tragédia, após uma revisão preliminar do sistema de vídeo recuperado da embarcação que levava 29 passageiros e dois tripulantes.

Segundo Tia Coleman, uma sobrevivente que perdeu nove membros de sua família, o capitão deu as indicações de segurança quando o barco já havia zarpado e disse que "não precisariam" dos coletes.

"Quando foi a hora de agarrá-los, já era muito tarde. Acho que muita gente poderia ter-se salvado", disse à Fox59 TV.

Na sexta-feira, porém, a NTSB divulgou uma cronologia de fatos derivados das gravações, segundo a qual o capitão começou a instruir os passageiros em segurança por volta das 18h50 (20h50, horário de Brasília), antes de a embarcação ter zarpado.

"A instrução incluiu a localização das saídas de emergência e dos coletes salva-vidas. O capitão demonstrou como colocar o colete e apontou a localização das boias", relatou a NTBS.

"As águas pareciam calmas", quando o barco entrou na água às 18h55", continuou. Isso foi cerca de 25 minutos depois da emissão de um alerta climático.

Segundo a NTSB, um alarme soou às 19h04 locais, parou e voltou a soar às 19h07.

Nos minutos finais da gravação, "a água entra no compartimento dos passageiros", informaram os investigadores.

A NTSB advertiu que "não se deve tirar conclusões a respeito da causa do acidente com base nessa informação preliminar", já que a investigação continua.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade