Publicidade

Correio Braziliense

Atentado do Estado Islâmico no Tadjiquistão mata quatro turistas

As vítimas andavam de bicicleta quando foram atropeladas


postado em 30/07/2018 18:25 / atualizado em 30/07/2018 19:06

(foto: Amaq/Reprodução)
(foto: Amaq/Reprodução)
Dusambe, Tadjiquistão - Quatro turistas - dos Estados Unidos, Suíça e Holanda - morreram no domingo no Tadjiquistão em um ataque de homens armados inicialmente anunciado como um atropelamento acidental, que acabou reivindicado pelo grupo Estado Islâmico.

O atentado aconteceu na região de Danghara, 150 km ao sul da capital, Dusambé. 

Os mortos integravam um grupo de sete turistas estrangeiros que andavam de bicicleta quando foram atropelados pelo veículo, que deixou o local em seguida. Dos três turistas restantes, dois ficaram feridos - outro suíço e outro holandês- e o sétimo, o francês que estava no final do pelotão, saiu ileso.

Após acreditar, em um primeiro momento, que se tratava de um acidente, as autoridades anunciaram nesta segunda-feira que os suspeitos "tinham facas e armas de fogo" e que um dos turistas foi ferido com arma branca.

"Analisamos todas as pistas", incluindo assalto, declarou o ministro tadjique do Interior, Ramazon Hamro Rahimzoda, sem confirmar um atentado terrorista.

Mas em comunicado publicado nesta segunda (30/7), o EI informou que "um destacamento de soldados do califado" autoproclamado conduziu o ataque contra "cidadãos de países da coalizão de cruzados", segundo o SITE.

A polícia deteve ao menos quatro suspeitos e outros cinco foram mortos em operações lançadas contra os autores do ataque. Um dos suspeitos mortos pela polícia é um tadjique de 21 anos, supostamente o proprietário do carro que atropelou os turistas.

Após este incomum ataque jihadista no Tadjiquistão, país vizinho ao Afeganistão, onde as forças locais e uma coalizão internacional combatem o EI e os talibãs, o presidente Emomali Rajmon defendeu um reforço das forças de segurança.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade