Publicidade

Correio Braziliense

Francês sequestrado é libertado em alto-mar pela Marinha portuguesa

A Polícia Judiciária portuguesa revelou, numa coletiva de imprensa na terça-feira à noite, como conseguiu desbaratar o sequestro do veleiro com a ajuda da Marinha e da Aeronáutica


postado em 01/08/2018 13:07

Uma unidade de elite da Marinha portuguesa libertou em uma operação espetacular, mas discreta, um francês de 28 anos sequestrado em sua embarcação por um crimino corsa ligado ao tráfico de drogas.

A Polícia Judiciária portuguesa revelou, numa coletiva de imprensa na terça-feira à noite, como conseguiu desbaratar o sequestro do veleiro com a ajuda da Marinha e da Aeronáutica.

Na quinta-feira, um homem de 42 anos, suspeito de pertencer ao crime organizado, entrou no veleiro da vítima, também da Córsega, e o forçou a levantar a âncora do porto de Leixões, um dos maiores de Portugal, localizado nos subúrbios do Porto (norte).

Ele ameaçou o proprietário do barco, cujo nome não foi revelado, afirmando que atacaria sua família na Córsega se ele se recusasse a cooperar.


A vítima conseguiu enviar uma mensagem por telefone para um amigo na França. Este último advertiu as autoridades francesas que contactam imediatamente a unidade antiterrorista portuguesa.

A partir daí, uma vasta operação de resgate foi organizada. Graças a uma patrulha da Força Aérea, o veleiro foi localizado em águas internacionais a cerca de 300 km da costa do Algarve, a região mais meridional de Portugal.

Na tarde de sábado, uma corveta da Marinha com uma equipe de elite especializada neste tipo de intervenção invadiu o veleiro sem resistência.

O criminoso foi colocado sob custódia no domingo, enquanto um dispositivo foi ativado para garantir a segurança da família da vítima.

Cerca de 350.000 euros, certamente destinados ao pagamento das drogas, foram apreendidos a bordo do barco, acrescentou a polícia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade