Publicidade

Correio Braziliense

Trinta ativistas LGTB presos em São Petersburgo, na Rússia

Ao todo, cerca de 60 pessoas defensoras dos direitos das pessoas LGBT participaram de um ato neste sábado, na praça do Palácio


postado em 04/08/2018 15:32

(foto: AFP / PAU BARRENA )
(foto: AFP / PAU BARRENA )

 

Trinta ativistas LGTB foram presos neste sábado (4) em São Peterburgo, segunda maior cidade da Rússia, durante uma manifestação a favor dos direitos dessas minorias, indicou à AFP um dos militantes presos.

Ao todo, cerca de 60 pessoas envolvidas em bandeiras de arco-íris e com cartazes em defesa dos direitos da comunidade LGTB participaram de um ato no sábado na praça do Palácio, em pleno centro da outrora capital imperial, explicou o ativista e um dos organizadores, Alexéi Nazarov.

Cada pessoas se manifestou sozinha, uma estratégia que permite não pedir autorização das autoridades municipais - diferentemente de quando há uma marcha organizada -, segundo ele.

"Ao todo, 30 pessoas foram presas", declarou Nazarov. A polícia deteve "todos que tinham bandeiras e estavam usando cores intensas", afirmou.

"Apesar de tudo, estou feliz de que as pessoas tenham ido às ruas, que não tenham medo", acrescentou.

A Rússia adotou em 2013 uma lei que pune com multas e penas de prisão qualquer ato de "propaganda" homossexual perto de menores de idade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade