Publicidade

Correio Braziliense

ONG de ajuda a imigrantes pede que europeus assumam responsabilidades

A SOS Méditerranée pede que países acolham os imigrantes do barco humanitário Aquarius, que está entre Malta e a ilha italiana de Lampedusa


postado em 13/08/2018 09:24

ONG já recebeu duas respostas oficiais negativas para acolher o barco, da parte de Malta e Itália.(foto: Reprodução/AFP)
ONG já recebeu duas respostas oficiais negativas para acolher o barco, da parte de Malta e Itália. (foto: Reprodução/AFP)
 
Marselha, França - A presidente da ONG SOS Méditerranée, Sophie Beau, pediu nesta segunda-feira (13/8) que os países europeus assumam suas responsabilidades para encontrar um porto seguro para o barco humanitário "Aquarius", que socorreu última sexta-feira com 141 imigrantes.

O "Aquarius" se encontra atualmente entre Malta e a ilha italiana de Lampedusa, informou a cofundadora da ONF europeia que freta esta embarcação dedicada ao salvamento de imigrantes no mar Mediterrâneo.

A ONG já recebeu duas respostas oficiais negativas para acolher o barco, da parte de Malta e Itália. "Pedimos a todos os Estados europeus que encontrem uma solução. Pedimos que assumam suas responsabilidades para encontrar um porto seguro no Mediterrâneo", acrescentou Beau, que também afirmou que a atual situação está em total contradição com o com o direito marítimo internacional.

"Vários sobreviventes contaram que cinco barcos passaram por eles sem parar. Hoje não há nenhum navio na zona de resgate, estamos muito preocupados", acrescentou.

O barco resgatou na sexta passada 25 imigrantes que se encontravam à deriva em uma pequena embarcação de madeira, frente ao litoral líbio. Horas depois, socorreu mais 116 pessoas em outra embarcação superlotada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade