Publicidade

Correio Braziliense

Viaduto sobre rodovia desaba em Gênova e ao menos 39 morrem

De acordo com balanço provisório divulgado pelo governo, a tragédia deixou pelo menos 26 mortos e 15 em estado grave


postado em 14/08/2018 08:09 / atualizado em 15/08/2018 11:09

(foto: Andrea Leoni/AFP)
(foto: Andrea Leoni/AFP)

 

Uma grande porção da ponte Morandi, que passa pela rodovia A10, em Gênova, na Itália, desabou nesta terça-feira (14/8). De acordo com balanço provisório divulgado pelo governo, a tragédia deixou pelo menos 39 mortos e 16 feridos, desses 12 estão em estado grave.

 

A Polícia não descarta que se trate de uma falha estrutural da ponte. A circulação foi interrompida na área, assim como o transporte ferroviário. "Acompanhamos a situação minuto a minuto. Agradeço aos 200 bombeiros que estão no trabalho para salvar vidas", declarou o ministro do Interior, Matteo Salvini.

 

No Twitter, o ministro italiano dos Transportes, Danilo Toninelli, declarou que o desabamento é "uma imensa tragédia". "Tenho uma grande apreensão de que o que aconteceu em Gênova se apresenta como uma imensa tragédia", tuitou Toninelli. O diretor da Central de Emergências de Gênova, Francesco Bermano, disse à imprensa local que há "dezenas de vítimas". Segundo ele, várias pessoas estão sob os escombros da ponte Morandi, de cerca de 100 metros de altura, após a queda de vários veículos no vazio.

 

Ver galeria . 19 Fotos ANDREA LEONI/AFP
(foto: ANDREA LEONI/AFP )

 

De acordo com a emissora Sky Italia, uma testemunha disse ter visto "oito ou nove veículos na ponte" no momento em que ela desabou e qualificou o incidente como uma "cena apocalíptica". O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, foi informado do acidente e acompanha o caso com seu gabinete. 

Chuva afeta trabalho de resgate

O desabamento do viaduto também afetou a parte da fábrica Ansaldo Energia de Gênova, uma das plantas de produção de energia elétrica da Itália. A entrada da fábrica fica debaixo do viaduto, mas parece que apenas o estacionamento foi atingido. À exceção da equipe de manutenção, o estabelecimento estava vazio, às vésperas do feriado de 15 de agosto.

 

Fortes chuvas castigam toda área, o que dificulta o trabalho dos socorristas. Os serviços de Meteorologia emitiram um alerta de tempestades na Ligúria. Socorristas trabalham em meio às carcaças de carros e caminhões lançados no vazio.

 

De acordo com os bombeiros, a ponte Morandi desabou ao meio-dia (7h de Brasília). "Os bombeiros participam, assim como as equipes de resgate com cães farejadores", anunciou o corpo de bombeiros no Twitter. As primeira imagens divulgadas pelos meios de comunicação mostram a ponte, sem dezenas de metros, no meio da neblina que domina a zona industrial.

 

A Direção Nacional dos Bombeiros de Gênova informou que a infraestrutura desabou, em grande parte, sobre vias férreas cruzadas pelo viaduto. Várias pessoas foram retiradas com vida. O número de sobreviventes ainda não foi divulgado. Todos os hospitais da região foram mobilizados.

 
 

Histórico

O viaduto Polcevera, também chamado de Ponte Morandi, atravessa Polcevera, em Gênova, e passa pelos bairros de Sampierdarena e Cornigliano, que ficam próximos ao aeroporto local. É considerada uma das principais vias de acesso pela capital da Ligúria.

Projetado pelo engenheiro Riccardo Morandi, o viaduto foi construído entre 1963 e 1967 e chegou a ser batizado e "Ponte do Brooklyn" pelas semelhanças com o famoso local em Nova York. O viaduto mede 1.182 metros. 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade