Publicidade

Correio Braziliense

Altos funcionários de Trump visitam Califórnia por incêndios

A visita ocorre dias após Trump sugerir que as políticas ambientais da Califórnia privaram os bombeiros de água e deixaram muitas árvores em pé para provocar incêndios


postado em 14/08/2018 16:19 / atualizado em 14/08/2018 16:40

Enviados de Trump tentam desvincular a catástrofe dos efeitos das mudanças climáticas(foto: AFP)
Enviados de Trump tentam desvincular a catástrofe dos efeitos das mudanças climáticas (foto: AFP)
 
Los Angeles, Estados Unidos - Altos funcionários da administração de Donald Trump visitaram as zonas arrasadas pelos incêndios na Califórnia, onde pregaram uma gestão melhor das florestas e desvincularam a catástrofe dos efeitos das mudanças climáticas.

O secretário do Interior, Ryan Zinke, e o secretário da Agricultura, Sonny Perdue, realizaram a visita seguindo a trajetória do incêndio Carr em direção ao oeste de Redding, no norte da Califórnia, o estado mais povoado dos eStados Unidos, e se reuniram com bombeiros e socorristas.


Mas o incêndio, que deixou nove mortos e obrigou à evacuação de 40 mil pessoas, só está contido em dois terços. O clima não ajuda: as temperaturas são elevadas e estão previstos mais calor e tempo seco com ventos quentes para os próximos dias.

"Obrigado a todos os #bombeiros que mantêm a salvo as comunidades do norte da #Califórnia! O #CarrFire está devastando terrenos públicos e já é tempo de termos um bom manejo dos nossos bosques", tuitou Zinke.

"É importante recordar que não estão lutando apenas contra as chamas, geralmente são atingidos pessoalmente. Estamos agradecidos por seu trabalho e sua coragem", escreveu Perdue no Twitter sobre os membros das várias agências de emergência.

Ativistas enfurecidos

A visita de Zinke e Perdue ocorre dias após Trump sugerir que as políticas ambientais da Califórnia privaram os bombeiros de água e deixaram muitas árvores em pé para provocar incêndios. 

Zinke enfureceu os ativistas no início de sua visita, no domingo, ao negar a relação entre o aquecimento global e os incêndios florestais. "Escutei o argumento da mudança climática uma ou outra vez", disse em entrevista ao canal de televisão KCRA 3, mas "isto não tem nada a ver com a mudança climática, isto tem a ver com gestão florestal ativa".

Zinke acusou os ambientalistas de atrasar os projetos de manejo florestal que envolvem a eliminação de árvores, segundo o jornal Sacramento Bee. Alguns ativistas reconheceram que muitas das florestas são muito densas e requerem uma gestão mais agressiva. 

A cerca de 160 km a sudoeste de Redding, o incêndio florestal Mendocino Complex, o maior da história da Califórnia, já destruiu 138 mil hectares.

Milhares de pessoas foram obrigadas a abandonar seus lares durante o último mês devido às chamas e 14 incêndios seguem ameaçando esta região da costa oeste dos Estados Unidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade