Publicidade

Correio Braziliense

Tribunal turco rejeita fim da prisão domiciliar de pastor americano

O caso provocou uma crise diplomática entre Turquia e Estados Unidos, ambos membros da Otan


postado em 15/08/2018 07:57

Andrew Brunson foi detido em outubro de 2016 pelas autoridades turcas acusado de espionagem(foto: Emre Tazegul/AP Photo)
Andrew Brunson foi detido em outubro de 2016 pelas autoridades turcas acusado de espionagem (foto: Emre Tazegul/AP Photo)
 
Istambul, Turquia -  De acordo com a agência pública Anadolu, um tribunal de Izmir (oeste) rejeitou nesta quarta-feira (15/8) o recurso apresentado pelo pastor, mas explicou que outra corte examinará o pedido. O advogado turco do pastor, Cem Halavurt, confirmou que outro tribunal de Izmir analisará o pedido de seu cliente.

Andrew Brunson, da Carolina do Norte, foi detido em outubro de 2016 pelas autoridades turcas, que o acusam de espionagem e atividades "terroristas". Depois de passar um ano e meio em prisão preventiva, agora o pastor se encontra em prisão domiciliar desde julho, apesar dos apelos do presidente americano Donald Trump para que seja libertado e retorne aos Estados Unidos.

O caso provocou uma crise diplomática entre Turquia e Estados Unidos - membros da Otan -, o que derrubou a cotação da lira turca.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade