Publicidade

Correio Braziliense

México espera avanços dos EUA na próxima semana para relançar Nafta

Segundo o ministro da Economia mexicano Ildefonso Guajardo, os Estados Unidos e México podem chegar a um acordo na próxima semana, o que propiciaria o relançamento das discussões sobre o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta)


postado em 17/08/2018 18:42 / atualizado em 17/08/2018 19:06

Logo que os Estados Unidos e México resolverem seus assuntos pendentes, o Canadá poderá retornar à negociação(foto: Andrew Caballero )
Logo que os Estados Unidos e México resolverem seus assuntos pendentes, o Canadá poderá retornar à negociação (foto: Andrew Caballero )
 
Nova York, Estados Unidos - Estados Unidos e México podem chegar a um acordo na semana que vem sobre suas divergências, o que propiciaria o relançamento das discussões sobre o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), afirmou nesta sexta-feira (17) o ministro mexicano da Economia, Ildefonso Guajardo.

Uma vez que Washington e México resolverem seus assuntos pendentes, o Canadá poderá retornar à negociação, disse Guajardo a jornalistas após uma reunião com o representante americano para o comércio (USTR), Robert Lighthizer, em Washington.

"Com sorte poderemos concluir no mais tardar em meados da semana os temas restantes e provavelmente haverá então espaço para começar a (negociação) trilateral", indicou.

Guajardo chefia uma delegação que tenta conseguir um acordo para reformar o Tratado de Livre Comércio de América do Norte antes da posse do novo governo no México no dia 1 de dezembro. Ele disse que voltará na terça-feira à capital americana para continuar as discussões de alto nível.

"Avançamos bastante", mas "ainda faltam alguns temas", disse o ministro, incluindo a chamada "cláusula crepuscular" (sunset clause) que colocaria fim ao Nafta a cada cinco anos a menos que seja reautorizado, uma ideia rejeitada por México e Canadá.


Setor automotivo

O presidente Donald Trump disse na quinta-feira que não tem "nenhuma pressa" em concluir um novo Nafta, um acordo que considera um "desastre" para os Estados Unidos. "Vamos fazer um bom Nafta, um Nafta justo para nós, ou não vamos fazer nenhum Nafta", afirmou.

Estados Unidos, Canadá e México começaram a um ano as negociações para modernizar o acordo de 24 anos por insistência de Trump, mas as negociações se estagnaram pelas exigências americanas.

As recentes negociações com o México estão relacionadas com o setor automotivo. Guajardo ressaltou que as partes estão "avançando muito", mas que ainda precisam finalizar detalhes como o período de transição para implementar os novos acordos.

Washington tentou aumentar o conteúdo norte-americano que um automóvel deve ter para não pagar tarifas e também quer que uma porção venha de locais onde se pagam salários altos, o que essencialmente significa Estados Unidos e Canadá. Guajardo disse que "há temas que devem ser discutidos a nível trilateral".

Do lado mexicano, um acordo para final de agosto tornaria possível a assinatura de um novo Nafta antes da posse do presidente eleito Andrés Manuel López Obrador, em 1 de dezembro. Esse cenário daria uma vitória ao atual presidente Enrique Peña Nieto.

Pelo lado americano, um tratado concluído antes da instalação em janeiro de um novo Congresso americano o protegeria da possibilidade de uma oposição se os democratas tomarem o controle do parlamento nas eleições de novembro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade