Publicidade

Correio Braziliense

Igreja Mórmon não quer mais utilizar este termo para denominar a si mesma

Esta religião prefere ser chamada por uma das seguintes expressões: "A Igreja", "A Igreja de Jesus Cristo" ou "A Igreja Restaurada de Jesus Cristo"


postado em 20/08/2018 19:36

O termo
O termo "Igreja Mórmon", embora muito usado, não é uma designação autorizada (foto: George Frey)
 
Washington, Estados Unidos - A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, também conhecida como Igreja Mórmon, não quer mais utilizar o termo "mórmon" para denominar a si mesma e a seus seguidores, de acordo com as novas diretrizes adotadas por esta organização cristã.

Esta religião defende ser chamada por uma das seguintes expressões: "A Igreja", "A Igreja de Jesus Cristo" ou "A Igreja Restaurada de Jesus Cristo", insistindo em que o termo "Igreja Mórmon", embora muito usado, "não é uma designação autorizada". 

"Não estamos mudando nenhum nome, estamos corrigindo um nome", disse no sábado Russell Nelson, o presidente da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, citado pelo Deseret News, um jornal mórmon de Utah, estado americano onde os mórmons são maioria. 

Os fiéis já não devem, portanto, ser apresentados com o termo "mórmons", mas pela expressão "membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias", acrescentam as diretrizes aprovadas na semana passada. 

Fundada em 1830, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias reivindica 16 milhões de membros e tem como missão restaurar a verdadeira Igreja em sua pureza primitiva, com o objetivo de preparar o regresso de Cristo. 

Baseia-se no "Livro de Mórmon", que leva o nome de um antigo profeta, uma versão "restaurada" da palavra de Jesus, em oposição à versão clássica resultante da "grande apostasia" do cristianismo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade