Publicidade

Correio Braziliense

Polícia faz buscas em duas propriedades da ex-presidente Cristina Kirchner

A ex-presidente argentina é acusada de liderar uma rede de corrupção composta por funcionários e empresários


postado em 23/08/2018 19:54 / atualizado em 23/08/2018 19:54

(foto: Walter Diaz / AFP)
(foto: Walter Diaz / AFP)

A polícia argentina invadiu uma das residências da ex-presidente argentina Cristina Kirchner nesta quinta-feira (23/8). Ela é acusada de liderar uma rede de corrupção composta por ex-funcionários e empresários que teriam pagado suborno para obter contratos de obras públicas. O apartamento de Kirchner foi revistado por, pelo menos, uma dúzia de policiais federais, por ordem do juiz federal Claudio Bonadío. A propriedade fica em um antigo prédio situado em Recoleta, bairro elegante da capital Buenos Aires. Vários cães policiais também participaram da operação.

O juiz havia pedido, há várias semanas, a autorização do Senado para fazer buscas em duas casas de Kirchner, uma na Província de Santa Cruz e outra em seu apartamento, em Buenos Aires. Segundo o relato de um envolvido no caso de corrupção, o apartamento era o destino de malas cheias de dólares. O dinheiro vinha de empresários para seu governo e o governo de seu falecido marido, Néstor Kirchner. Nesta quinta, o Senado autorizou a inspeção nas duas propriedades, em decisão unânime.

Embora os críticos de Kirchner tenham afirmado que a incursão nas residências serão inúteis neste momento, alguns senadores disseram que será possível identificar visualmente os locais onde as sacolas com dinheiro teriam sido guardadas. Kirchner negou ter cometido qualquer delito e acusou o juiz Bonadío de estar seguindo os interesses do atual presidente argentino, Mauricio Macri, tanto nessa como em outras investigações que ele lidera.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade