Publicidade

Correio Braziliense

Trump volta a criticar investigação do FBI sobre e-mails de Hillary

O presidente americano disse que o FBI examinou apenas 3 mil de 675 mil e-mails


postado em 25/08/2018 12:33 / atualizado em 25/08/2018 12:33

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar a investigação do FBI sobre os e-mails de Hillary Clinton. O presidente publicou no Twitter que os e-mails não foram analisados minuciosamente durante a investigação sobre o uso de um servidor privado por Hillary quando ela era secretária de Estado. Citando números divulgados pela Fox News, Trump disse que o FBI examinou apenas 3 mil de 675 mil e-mails, e sugeriu que em algum momento ele "talvez tenha de se envolver" no assunto.

Trump também comentou no Twitter a declaração do procurador-geral dos Estados Unidos, Jeff Sessions, de que o Departamento de Justiça não será influenciado por considerações políticas. Trump disse que Sessions só fez a declaração porque não entende o que está acontecendo sob seu comando. Na publicação, o presidente afirmou que Robert Mueller, indicado para apurar a suposta interferência da Rússia na eleição presidencial americana de 2016, "e sua gangue de 17 democratas furiosos estão fazendo uma festa enquanto a corrupção verdadeira segue intocada".

O presidente tem reclamado da condução do Departamento de Justiça, argumentando que há dois pesos e duas medidas em suas decisões. Para Trump, o departamento persegue nomes do Partido Republicano e não avança em suspeitas que envolvem os democratas. Na sexta-feira, ele já tinha mencionado os e-mails de Hillary Clinton, além de supostas "mentiras e vazamentos" de James Comey, ex-diretor do FBI, e "conflitos" de interesse de Robert Mueller.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade