Publicidade

Correio Braziliense

Reino Unido quer virar o principal investidor ocidental na África

A primeira-ministra britânica, Theresa May o Reino Unido deve se converter como principal investidor da África até 2022 para compensar perdas econômicas previstas pelo Brexit.


postado em 28/08/2018 08:38

Cidade do Cabo, África do Sul - A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou nesta terça-feira (28/8) na África do Sul que deseja transformar seu país no principal investidor ocidental na África para compensar as perdas econômicas previstas pelo Brexit.
 
"A partir de agora e até 2022, quero que o Reino Unido se converta no principal investidor dos países do G7 na África", declarou May durante um discurso na Cidade do Cabo. O G7 reúne as principais economias do planeta, com exceção da China. "Quero economias africanas fortes, com as quais as empresas britânicas possam fazer negócios de forma livre e justa", insistiu.

Desde que os britânicos decidiram, em um referendo em junho de 2016, sair da União Europeia (UE), o Reino Unido multiplica os contatos diplomáticos para preparar acordos comerciais que substituam os estabelecidos com Bruxelas.

"Todos têm interesse na criação de empregos para atacar as causas e sintomas do extremismo e da instabilidade, para administrar os fluxos migratórios e para estimular um crescimento limpo", disse a chefe de Governo.

"Se não conseguirmos, as consequências econômicas e para o meio ambiente alcançarão rapidamente os quatro cantos de nosso mundo interconectado", advertiu a primeira-ministra, antes de completar que "as consequências humanas serão globais".

May iniciou na África do Sul a sua primeira viagem pelo continente africano. Ela também visitará Nigéria e Quênia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade