Publicidade

Correio Braziliense

Ministro norueguês renuncia ao cargo para priorizar carreira da esposa

O decisão foi elogiada nas redes sociais. A Noruega, país pioneiro na questão da paridade, assim como os vizinhos nórdicos, aparece na segunda posição, atrás apenas da Islândia, no relatório do Fórum Econômico Mundial sobre a igualdade entre homens e mulheres.


postado em 30/08/2018 10:47

 
Oslo, Noruega -  O ministro norueguês dos Transportes, Ketil Solvik-Olsen, anunciou nesta quinta-feira (30/8) sua renúncia ao cargo para dar prioridade durante um ano à carreira da esposa, médica, um gesto considerado exemplar para a paridade entre homens e mulheres.

"Foi fantástico ser ministro dos Transportes e Comunicações e, de fato, teria continuado por toda minha vida", afirmou Solvik-Olsen, membro do Partido do Progresso (direita, anti-imigração), que estava no cargo desde 2013. "Mas cheguei a um ponto na vida em que chegou a vez de minha esposa perseguir o seu sonho. É um acordo a que chegamos há muitos anos", declarou ao canal TV2 Nyhetskanalen.

Sua esposa, Tone Solvik-Olsen, aceitou um emprego de um ano em um hospital infantil nos Estados Unidos. A decisão foi elogiada nas redes sociais: "Respeitável", "um exemplo fantástico", afirmaram alguns internautas no Twitter.

A Noruega, país pioneiro na questão da paridade, assim como os vizinhos nórdicos, aparece na segunda posição, atrás apenas da Islândia, no relatório do Fórum Econômico Mundial sobre a igualdade entre homens e mulheres.

O Partido do Progresso está no poder desde 2013 ao lado dos Conservadores, da primeira-ministra Erna Solberg, em uma coalizão que incorporou no ano passado o Partido Liberal. Os três partidos são liderados por mulheres.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade