Publicidade

Correio Braziliense

Estados Unidos negam uso de armas químicas por parte da oposição síria

De acordo com o secretário defesa não há provas que os rebeldes estejam em condições de usar armas químicas, mas que "estão atentos".


postado em 05/09/2018 11:33

Nas últimas semanas, o governo sírio concentrou tropas nas fronteiras ao redor da província de Idlib, controlada por grupos extremistas e rebeldes.(foto: SANA / AFP)
Nas últimas semanas, o governo sírio concentrou tropas nas fronteiras ao redor da província de Idlib, controlada por grupos extremistas e rebeldes. (foto: SANA / AFP)
 
Nova Délhi, Índia - O governo americano disse não ter qualquer prova de que grupos opositores na província síria de Idlib estejam em condições de usar armas químicas - declarou o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, nesta quarta-feira (5/9).

Mattis também rejeitou as acusações russas de que os EUA possam facilitar armas químicas para a oposição, apontando o dedo, em contrapartida, para Moscou e para o governo sírio de Bashar al-Assad.

O secretário americano se negou a responder, porém, se havia sinais de que o governo sírio esteja preparando um ataque químico na província rebelde de Idlib. "Prefiro não responder agora", tergiversou, acrescentando que "estamos muito atentos".

Nas últimas semanas, o governo sírio concentrou tropas nas fronteiras ao redor da província de Idlib, controlada por grupos extremistas e rebeldes. Na terça-feira (4/9), os Estados Unidos advertiram que vão reagir rapidamente, se o governo sírio usar armas químicas. "Se o presidente Bashar al-Assad decidir usar novamente armas químicas, os Estados Unidos e seus aliados vão responder rapidamente e de forma apropriada", declarou a Casa Branca, em um comunicado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade