Publicidade

Correio Braziliense

Melania Trump dá mamadeira a elefantes e faz safári no Quênia

A ex-modelo de 48 anos visitou o Fundo David Sheldrick para a Fauna Selvagem (DSWT), conhecido por ter desenvolvido um método que permite criar elefantes órfãos no Quênia


postado em 05/10/2018 11:14 / atualizado em 05/10/2018 11:38

Durante sua visita à capital queniana, ela também deve visitar um orfanato e assistir a uma peça de teatro(foto: Saul Loeb/AFP)
Durante sua visita à capital queniana, ela também deve visitar um orfanato e assistir a uma peça de teatro (foto: Saul Loeb/AFP)
Nairóbi, Quênia - A primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, deu mamadeira nesta sexta-feira (4/10) a filhotes de elefante e fez um breve safári pelo Quênia, a terceira etapa de sua viagem pela África.

A ex-modelo de 48 anos visitou o Fundo David Sheldrick para a Fauna Selvagem (DSWT), conhecido por ter desenvolvido um método que permite criar elefantes órfãos no Quênia.

Depois, Melania Trump observou a fauna do Parque Nacional de Nairóbi a bordo de um jipe. Durante sua visita à capital queniana, ela também deve visitar um orfanato e assistir a uma peça de teatro.
 
Ver galeria . 8 Fotos Saul Loeb/AFP
(foto: Saul Loeb/AFP )
 

A viagem, dedicada fundamentalmente às crianças por meio de sua campanha "Be Best" ("Seja melhor"), começou na terça-feira em Gana, onde visitou um hospital pediátrico e um antigo forte escravagista. Depois ela seguiu para o Malaui.

O presidente americano, Donald Trump, elogiou na quinta-feira no Twitter o trabalho de sua esposa durante a viagem, sem incidentes, que contrasta com o clima agitado em Washington, entre o processo de confirmação para a Suprema Corte do polêmico juiz Brett Kavanaugh, acusado de abusos sexuais, e a campanha para as eleições legislativas.

A visita de Melania Trump ao continente africano não provocou muito entusiasmo.

Porém, o Quênia - país do pai do ex-presidente Barack Obama - é um dos países com melhor avaliação dos Estados Unidos e de Donald Trump, segundo uma pesquisa recente Pew Research.

A pesquisa mostrou que 70% dos quenianos têm uma imagem positiva dos Estados Unidos e que 56% confiam em Donald Trump.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade