Publicidade

Correio Braziliense

Alemanha expulsa marroquino envolvido nos atentados de 11/9

Mounir el-Motassadeq, de 44 anos, foi embarcado em um avião de uma companhia marroquina do aeroporto de Frankfurt para ser repatriado


postado em 15/10/2018 17:48

(foto: Fabian Bimmer/AFP)
(foto: Fabian Bimmer/AFP)
 
A Alemanha expulsou, na noite desta segunda-feira (15/10), um cidadão marroquino declarado culpado em 2007 de ter ajudado os pilotos que atuaram nos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, informou a Polícia.

Mounir el-Motassadeq, de 44 anos, foi embarcado em um avião de uma companhia marroquina do aeroporto de Frankfurt para ser repatriado, detalhou um porta-voz da polícia aeroportuária à agência de notícias alemã DPA.

Vários policiais o acompanharam após este ter sido transferido da prisão de Hamburgo, onde se encontrava.

Mounir el-Motassadeq cumpriu quase a totalidade de sua pena de 15 anos de prisão por cumplicidade na morte dos 246 passageiros e membros da tripulação dos aviões usados nos atentados de 11 de setembro de 2001.

Foi o primeiro condenado por cumplicidade nos ataques contra o World Trade Center e o Pentágono.

O homem admitiu que tinha ligações com os pilotos, mas sempre negou seu envolvimento nos atentados, segundo reiterou no processo que durou cinco anos na Alemanha.

O acusado era amigo de integrantes de uma célula extremista com sede em Hamburgo, incluindo Mohammed Atta, o piloto do primeiro avião que se chocou com a torre norte do World Trade Center.

Mounir el-Motassadeq foi acusado de ter acobertado os autores dos ataques enquanto faziam aulas de aviação nos Estados Unidos e de ter transferido dinheiro para eles da Alemanha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade