Publicidade

Correio Braziliense

'Até fim de investigações sobre jornalista, melhor não ir a Riad', diz Le Maire

Autoridades turcas acusaram a Arábia Saudita de assassinar Khashoggi após ele adentrar a representação diplomática em Istambul em 2 de outubro.


postado em 18/10/2018 08:38 / atualizado em 18/10/2018 08:59

(foto: Eric FEFERBERG / AFP)
(foto: Eric FEFERBERG / AFP)

O ministro de Finanças da França, Bruno Le Maire, cancelou sua viagem a uma conferência de investimentos em Riad, capital da Arábia Saudita, ampliando as consequências negativas para o reinado em meio a acusações de que agentes sauditas mataram o jornalista Jamal Khashoggi durante uma interrogação na Turquia.


"As autoridades sauditas têm de jogar luz sobre o que ocorreu", disse Le Maire a uma emissora francesa nesta quinta-feira. "Até que as investigações sejam concluídas, até que haja clareza, é melhor não ir a Riad."

Autoridades turcas acusaram a Arábia Saudita de assassinar Khashoggi após ele adentrar a representação diplomática em Istambul em 2 de outubro.

Desde que as acusações emergiram, diversas companhias e convidados cancelaram suas aparições na Iniciativa de Investimento Futuro (FII, na sigla em inglês), uma reunião anual organizada pelo príncipe da Coroa saudita, Mohammed bin Salman, para apresentar o reinado como uma economia moderna, buscando expandir seu alcance além da produção de petróleo.

Entre os que decidiram abandonar o evento estão a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, vários empresários e organizações de mídia. (Dow Jones Newswires)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade