Publicidade

Correio Braziliense

Ministro saudita chama assassinato de jornalista de "enorme e grave erro"

Em entrevista a um canal de televisão, ele disse que os culpados serão responsabilizados


postado em 21/10/2018 18:45 / atualizado em 21/10/2018 19:12

Jornalista saudita Jamal Khashoggi (foto: Mohammed Al-Shaikh/AFP)
Jornalista saudita Jamal Khashoggi (foto: Mohammed Al-Shaikh/AFP)
 

O ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Adel al-Jubeir, chamou neste domingo o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi no início do mês no consulado saudita em Istambul de "operação desonesta" e "aberração". Em entrevista a um canal de televisão, ele disse que os culpados serão responsabilizados por esse "enorme e grave erro".


A Arábia Saudita admitiu na sexta-feira que seus agentes mataram Khashoggi depois que ele entrou no consulado em 2 de outubro, mas está negando que o príncipe ou o rei do país estejam envolvidos.

Al-Jubeir ecoou as advertências do presidente americano, Donald Trump, contra apressar o julgamento a líderes sauditas, dizendo que "há a presunção de inocência até que sejam provados culpados".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade