Publicidade

Correio Braziliense

Herdeiro Saudita vai discursar em fórum econômico em meio a caso Khashoggi

A conferência econômica de Riad, batizada de "Davos do deserto" pela imprensa, foi boicotada por muitos políticos, empresários e diretores de grandes instituições ocidentais pela indignação provocada pelo assassinato de Jamal Khashoggi no dia 2 de outubro no consulado do reino em Istambul.


postado em 24/10/2018 08:11 / atualizado em 24/10/2018 09:58

 
Riade, Arábia Saudita - O príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Salman, deve falar nesta quarta-feira (24/10) em um fórum sobre investimentos em Riad, em seu primeiro discurso desde o início da crise pelo assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi.

Mohamed bin Salman fez uma breve aparição na terça-feira no primeiro dia de conferências do fórum Future Investment Initiative (FII). Nesta quarta-feira estão programados os discursos dos principais oradores.

A conferência econômica de Riad, batizada de "Davos do deserto" pela imprensa, foi boicotada por muitos políticos, empresários e diretores de grandes instituições ocidentais pela indignação provocada pelo assassinato de Jamal Khashoggi no dia 2 de outubro no consulado do reino em Istambul.

O caso abalou a imagem do príncipe que, segundo o presidente americano Donald Trump, negou qualquer envolvimento no assassinato de Khashoggi.

Os organizadores do FII se esforçaram para mostrar que os negócios continuam apesar da crise e anunciaram 12 "megaprojetos", que superam 50 bilhões de dólares, nos sectores de petróleo, gás e infraestruturas.

"São dias difíceis. Atravessamos uma crise", declarou o ministro saudita da Energia, Khaled al Faleh. O assassinato de Khashoggi "é abominável e ninguém no reino pode justificá-lo", completou.

O governo saudita admitiu no sábado que Khashoggi morreu dentro do consulado após uma briga, versão que gera ceticismo.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, declarou que o assassinato de Khashoggi foi minuciosamente preparado e que foi um crime "premeditado".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade