Publicidade

Correio Braziliense

México detém um dos agressores sexuais mais procuradores dos EUA

Ele também tem um alerta vermelho emitido pela Interpol e, por isso, era procurado em mais de 190 países


postado em 24/10/2018 19:35

Miguel
Miguel "R" é acusado de homicídio, tentativa de homicídio, tortura, abuso sexual agravado, invasão de propriedade e privação ilegal de liberdade (foto: Reprodução )
 
México, México - As autoridades mexicanas detiveram um homem assinalado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos como um dos 10 agressores sexuais mais procurados por acusações como homicídio e abuso sexual agravado, informou nesta quarta-feira (24) a Procuradoria-Geral.

O indivíduo, identificado como Miguel "R", pois as leis mexicanas exigem omitir os sobrenomes em adesão ao devido processo, foi preso na Cidade do México e será extraditado para os Estados Unidos a pedido do condado de Santa Cruz, na Califórnia. 

Seu nome completo é Miguel Ramírez Loza, segundo o site do Corpo de Xerifes dos Estados Unidos (US Marshals), e é acusado de homicídio, tentativa de homicídio, tortura, abuso sexual agravado, invasão de propriedade e privação ilegal de liberdade, entre outros crimes, detalhou a Procuradoria-Geral da República (PGR) em um comunicado.

Em 2003, Ramírez, então com 27 anos, teria atacado a sua namorada de 17 anos em um edifício abandonado, cortando seu pescoço e, depois, cuspiu nela. Enquanto estava caída e ferida, estuprou uma amiga de sua namorada, também com 17 anos, segundo um relato de uma senadora diante do Congresso americano, publicado no jornal legislativo. A namorada de Ramírez morreu meses depois, segundo o documento. 

"Esta pessoa foi localizada e capturada na prefeitura de Cuauhtémoc, sem uso de violência ou envolvimento de terceiros, e em todos os momentos seus direitos foram respeitados", indicou a PGR. 

Ramírez também tem um alerta vermelho emitido pela Interpol e, por isso, era procurado em mais de 190 países, acrescentou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade