Publicidade

Correio Braziliense

Dono de loja pede a ladrões que voltem mais tarde; eles voltam e são presos

Grupo planejava assaltar tabacaria e, por duas vezes, o dono garantiu que mais tarde haveria mais dinheiro no caixa. Na terceira visita a polícia estava lá


postado em 25/10/2018 20:13 / atualizado em 25/10/2018 20:15

(foto: Reprodução/ YouTube)
(foto: Reprodução/ YouTube)
Imagine a cena: um comerciante sofre uma tentativa de assalto em sua loja. Contudo, sugere aos ladrões que voltem mais tarde, quando o caixa estiver cheio. Os assaltantes atendem o conselho e vão embora prometendo voltar. Quando retornam, encontram uma surpresa desagradável para o bando: a polícia. Parece pegadinha, mas é verdade.

O fato ocorreu em Charleroi, na Bélgica. Seis homens entraram em uma tabacaria com o objetivo de assaltar a loja, mas ficaram surpresos diante do pedido feito pelo proprietário quando anunciaram o assalto. O dono da loja, que estava no caixa, pediu que eles voltassem no final do expediente, horário em que haveria mais dinheiro na loja.

 
 
Reprodução/YouTuber: Multimedia LIVE 

"Parecia uma comédia", disse o proprietário à BBC, contando que, na primeira tentativa dos assaltantes, tentou convencê-los durante 15 minutos a desistir do propósito: "Houve alguns empurrões. Não lhes dei nada, mas disse que se voltassem mais tarde teria 2 ou 3 mil euros para lhes dar", (cerca de R$ 8 a R$ 12 mil).

Didier, o dono da loja, ligou imediatamente para polícia local: "Quando liguei para a polícia, eles não acreditaram que os ladrões fossem voltar", contou Didier. Entretanto, às 17h30, um dos assaltantes volta à cena do crime e, mais uma vez, o funcionário pede a ele que retorne dentro de uma hora, dizendo que no fim do expediente o valor em caixa será maior ainda.

O grupo, então, retorna pela terceira e última vez, às 18h30, porém, desta vez policiais à paisana esperavam no local, prontos para dar voz de prisão. Quatro homens e um menor foram detidos e levados à delegacia, um fugiu.
 
(foto: Reprodução/ YouTube)
(foto: Reprodução/ YouTube)
 
 
*Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade