Publicidade

Correio Braziliense

Mais de 2.000 prisões por impedir mulheres de entrar em templos na Índia

A polícia indiana deteve nos últimos dias mais de 2.000 pessoas que tentaram impedir que mulheres entrassem no templo hindu de Ayyappa


postado em 26/10/2018 15:31

As mulheres em fase menstrual são consideradas impuras nesta sociedade conservadora e patriarcal(foto: AFP)
As mulheres em fase menstrual são consideradas impuras nesta sociedade conservadora e patriarcal (foto: AFP)
 
Nova Délhi, Índia - A polícia indiana deteve nos últimos dias mais de 2.000 pessoas que tentaram impedir que mulheres entrassem no templo hindu de Ayyappa, em Sabarimala, no estado de Kerala (sul), ignorando assim uma decisão judicial autorizando sua entrada.

"Detivemos 2.061 pessoas sob vários artigos do código penal indiano, incluindo incitação à violência comunitária, violação das leis de armas e destruição de propriedade pública", afirmou uma fonte policial à AFP.

Na semana passada, tradicionalistas impediram que mulheres entre 10 e 50 anos entrassem no templo, apesar da forte presença das forças de segurança.

Em setembro, a Suprema Corte da Índia revogou a proibição de longa data que impedia as mulheres de 10 a  50 anos de frequentar o templo, que atrai habitualmente milhões de peregrinos. As mulheres em fase menstrual são consideradas impuras nesta sociedade conservadora e patriarcal. 

As mulheres podem ter acesso à grande maioria dos templos hindus, mas alguns, apesar das campanhas a favor, continuam sendo proibidos a elas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade