Publicidade

Correio Braziliense

Temporada de chuvas bate recorde do nível da água em Veneza

Algumas pessoas ficaram feridas, principalmente pela queda de árvores


postado em 29/10/2018 15:24 / atualizado em 29/10/2018 16:54

A Praça de São Marcos ficou inacessível aos turistas e muitos decidiram andar pelas ruas ao redor(foto: AFP)
A Praça de São Marcos ficou inacessível aos turistas e muitos decidiram andar pelas ruas ao redor (foto: AFP)
 
Roma, Itália - A água atingiu um nível histórico em Veneza nesta segunda-feira devido a um temporal, ventos fortes e marés altas que atingem a Itália, onde muitas escolas foram forçadas a fechar.

Às 15h00, o "acqua alta" (água alta) alcançou 156 cm em Veneza. As calçadas de madeira que permitem caminhar no seco em caso de inundação já não são seguras.

A Praça de São Marcos ficou inacessível aos turistas e muitos decidiram andar pelas ruas ao redor. As crianças estavam nos ombros dos pais e com os pés encharcados.

No domingo, a cidade teve que modificar a rota de sua maratona, que acabou acontecendo apesar das enchentes.

É a sexta vez na história recente da cidade que o "acqua alta" excede 150 cm: em 1951 chegou a 151 cm; em 1976 a 166 cm; em 1986 chegou a 159 cm; em 2008 ficou em 156 cm e em novembro de 1966 alcançou um nível recorde de 194 cm.

Além de Veneza, praticamente toda a Itália está em alerta: vermelho no norte (Liguria, Lombardia, Veneto, Friuli, Trento) e Abruzzo (centro), e laranja em grande parte do resto da península e na Sicília.

Todas as escolas do Veneto foram fechadas, assim como as de Roma, Gênova (noroeste), Messina (Sicília) e em muitas cidades do Piemonte e da Toscana.

No Nordeste, as rajadas de vento deverão atingir 100 km/h na costa e 150 km/na montanha. Em poucos dias, as precipitações foram equivalente às chuvas de vários meses. Em algumas áreas montanhosas no norte da região de Veneto já choveu 400 mm desde sábado.

"Estamos preocupados porque a situação é a mesma, ainda pior, que em Veneto [durante as inundações] em 1966 e 2010. Os terrenos estão cheios de água, os rios transbordaram e por causa do [vento] siroco o mar não absorve", disse Luca Zaia, presidente da região de Veneto.

Os bombeiros estão em alerta em todo o país. Algumas pessoas ficaram feridas, principalmente pela queda de árvores.

No domingo, um velejador caiu na água na Calábria (sul). Seu barco ficou à deriva e as operações para encontrar seu corpo, visto no dia anterior no mar, continuam nesta segunda-feira.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade