Publicidade

Correio Braziliense

Estados Unidos enviarão mais de 5.000 soldados à fronteira com o México

Em plena campanha para as eleições de meio de mandato de 6 de novembro, Trump advertiu que se necessitam mais tropas para reforçar a segurança na fronteira


postado em 29/10/2018 19:07

Em abril, Trump ordenou o envio de até 4.000 membros da Guarda Nacional para a fronteira(foto: AFP)
Em abril, Trump ordenou o envio de até 4.000 membros da Guarda Nacional para a fronteira (foto: AFP)
 
Washington, Estados Unidos - O Pentágono vai enviar mais de 5.000 soldados à fronteira entre o México e os Estados Unidos, disse nesta segunda-feira (29) um general americano, em um momento em que Donald Trump advertiu a caravana de migrantes centro-americanos que os militares os estão "esperando".

"Daqui até o final da semana vamos mobilizar cerca de cinco mil soldados para a fronteira sudoeste", disse à imprensa o general de aviação Terrence O'Shaughnessy.

Esta mobilização representa um aumento considerável com relação à projetada na semana passada, que constava com cerca de 800 efetivos enviados para dar assistência logística. 

"Não vamos permitir que um grupo grande de pessoas entre nos Estados Unidos de uma forma perigosa e ilegal", disse Kevin McAleenan, comissário do Departamento de Alfândega e Proteção Fronteiriça dos Estados Unidos (CBP). 

Em plena campanha para as eleições de meio de mandato de 6 de novembro, Trump advertiu que se necessitam mais tropas para reforçar a segurança na fronteira.

Nesta segunda, Trump voltou a investir contra a caravana de migrantes, que partiu em 13 de outubro de Honduras, composta por 7.000 pessoas, segundo a ONU, e que atualmente avança pelo estado de Oaxaca, no sul do México. 

"Por favor, retornem, não serão admitidos nos Estados Unidos a menos que passem pelo processo legal. Isto é uma invasão do nosso país e nossos militares os estão esperando!", acrescentou.

Em abril, Trump ordenou o envio de até 4.000 membros da Guarda Nacional para a fronteira, quando outra caravana de migrantes de dirigia para o norte. Cerca de 2.100 homens foram enviados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade