Publicidade

Correio Braziliense

Rússia investiga ato terrorista após ataque suicida de adolescente

O adolescente se matou ao detonar uma carga explosiva em um prédio do Serviço Federal de Segurança (FSB) na região norte da Rússia


postado em 31/10/2018 09:39

(foto: Michail SHISHOV / AFP)
(foto: Michail SHISHOV / AFP)
 
Moscou, Rússia - Um adolescente de 17 anos cometeu um ataque suicida ao detonar uma carga explosiva em um prédio do Serviço Federal de Segurança (FSB) na região norte da Rússia, uma ação que deixou três feridos e pela qual as autoridades abriram uma investigação por ato terrorista.

"Um artefato explosivo foi detonado", afirmou o porta-voz do governo da região de Arkhangelsk, Artiom Botyguin. Ele confirmou o balanço de um morto e três pessoas hospitalizadas.

O Comitê Antiterrorista russo afirmou que a explosão aconteceu às 8h52 (02H52 de Brasília) na porta do imóvel administrado pelo FSB, herdeiro da KGB, em Arkhangelsk, cidade que fica 1.000 quilômetros ao norte de Moscou, perto do Mar Branco. "Segundo as informações preliminares, a pessoa que entrou no edifício tirou do bolso um objeto não identificado que explodiu em suas mãos. Como consequência sofreu ferimentos fatais", afirma um comunicado do comitê.

Os três feridos são funcionários do FSB, completa a nota. "Um homem está sendo operado", afirmou à AFP uma fonte do FSB na região.

O Comitê de Inquérito, órgão vinculado ao Kremlin e responsável por trabalhar nos principais casos, anunciou a abertura de um investigação por "ato terrorista" e por "posse ilegal de munições.

O comitê identificou a vítima fatal como um "morador da localidade de 17 anos, que entrou com um artefato explosivo de fabricação caseira no imóvel".

O organismo publicou em sua conta no Twitter uma fotografia feita a partir das imagens das câmeras de segurança que mostra um jovem de cabelo curto, com casaco escuro e uma mochila, na área de entrada do prédio. "A pessoa falecida foi identificada. Há investigações em curso para determinar todas as circunstâncias deste crime. Já interrogamos testemunhas e fazemos todo tipo de análises", destacou o comitê.

Mais cedo, o governador regional Igor Orlov afirmou que as autoridades trabalhavam para determinar o tipo de explosivo. "Adotamos medidas para reforçar a segurança dos civis e dos prédios públicos na região de Arkhangelsk", anunciou o governador.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou à imprensa que o presidente russo Vladimir Putin foi informado sobre o ataque, mas não fez outros comentários.

Os ataques contra a polícia ou os serviços de segurança são raros na Rússia, exceto no Cáucaso do Norte, região majoritariamente muçulmana, onde as autoridades enfrentam rebeldes islamitas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade