Publicidade

Correio Braziliense

EUA tomam ações contra Cuba, Venezuela e Nicarágua, a 'troika da tirania'

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, disse que o presidente dos EUA, Donald Trump, vai tomar ações diretas contra esses três regimes


postado em 01/11/2018 15:05 / atualizado em 01/11/2018 15:48

Bolton explicou que Trump assinou um decreto com novas sanções contra a Venezuela(foto: AFP)
Bolton explicou que Trump assinou um decreto com novas sanções contra a Venezuela (foto: AFP)
 

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, John Bolton, denunciou nesta quinta-feira, 1º, Cuba, Venezuela e Nicarágua como a "troika da tirania" e disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai tomar "ações diretas contra esses três regimes".


"Sob a liderança do presidente Trump, os Estados Unidos tomarão ações diretas contra esses três regimes para defender o estado de direito, a liberdade e a mínima decência humana em nossa região", disse declarou, segundo os trechos de um discurso Miami.

Entre as medidas tomadas, o departamento de Estado acrescentou uma série de empresas ligadas a militares ou a serviços de inteligência cubanos na ilha à lista de empresas com restrições nos Estados Unidos.

"O Departamento de Estado acrescentou várias entidades, pertencentes ou controladas pelos militares cubanos ou pelos serviços de inteligência, à lista de entidades cujas transações financeiras são proibidas para pessoas nos Estados Unidos", segundo Bolton. O conselheiro explicou que Trump assinou um decreto com novas sanções contra a Venezuela.

"Hoje estou muito orgulhoso de compartilhar que o presidente Trump assinou um decreto executivo para impor novas e duras sanções contra a Venezuela", afirmou o conselheiro da Casa Branca para Segurança Nacional.

As multas à Venezuela proíbem cidadãos americanos de comercializar ouro exportado do país sul-americano. As novas medidas contra Cuba consistem em acrescentar mais nomes aos que já estavam na lista negra. (Com agências internacionais)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade