Publicidade

Correio Braziliense

Estamos terminando plano para acabar com abuso a fronteiras, diz Trump

Donald Trump afirmou hoje que sua administração está terminando um plano para "acabar com o abuso às fronteiras" dos EUA


postado em 01/11/2018 18:07 / atualizado em 01/11/2018 19:59

Trump também disse que, com a postura
Trump também disse que, com a postura "forte" da administração, o número de pessoas tentando entrar no país ilegalmente cairá (foto: AFP)
 

O presidente americano, Donald Trump, afirmou hoje que sua administração está terminando um plano para "acabar com o abuso às fronteiras" dos Estados Unidos, no momento em que uma caravana de milhares de pessoas, a qual ele definiu "como uma invasão", cruza o México para chegar à divisa entre o território mexicano e o americano. Segundo ele, a estratégia inclui a construção do muro, que já foi iniciada.


Trump defendeu ainda que a solução no longo prazo para a "crise imigratória" é o Congresso apoiar a obstrução nas fronteiras. O impasse entre os dois partidos majoritários sobre o tema não é novo e tem ganhado ainda mais atenção diante das eleições de meio de mandato, no próximo dia 6 (leia mais em matéria publicada às 17h11 no Broadcast).

Ao mesmo tempo, Trump reforçou que a entrada dos integrantes da caravana não será permitida e que o Exército foi enviado à fronteira sul para garantir que isso não ocorra. Segundo o republicano, os "imigrantes não estão procurando por proteção. Se fosse, eles ficariam no México, onde isso foi oferecido a eles", criticou.

O presidente americano também defendeu que os EUA não vão mais soltar aqueles que entrarem ilegalmente no país e aguardam por julgamento, mas sim que os manterá presos e depois deportará. Segundo Trump, o problema para que isso seja feito hoje é que não há estrutura física para manter as pessoas sob custódia. "Estamos construindo o que é necessário", destacou. Ele afirmou, ainda, que pais e filhos nessa situação serão mantidos juntos.

Trump também disse que, com a postura "forte" da administração, o número de pessoas tentando entrar no país ilegalmente cairá.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade