Publicidade

Correio Braziliense

Leilão de objetos de Stephen Hawking alcança quantia astronômica

As vendas arrecadaram quase 1,4 milhão de libras (1,8 milhão de dólares)


postado em 09/11/2018 12:42

(foto: Daniel LEAL-OLIVAS / AFP)
(foto: Daniel LEAL-OLIVAS / AFP)
 
Londres, Reino Unido - Uma cópia da tese de doutorado do astrofísico britânico Stephen Hawking, assinada por ele, foi o maior destaque do leilão de seus objetos pessoais em Londres, que somou quase 1,4 milhão de libras (1,8 milhão de dólares).

A tese, uma das cinco cópias originais de seu trabalho de pesquisa, intitulado "As propriedades dos universos em expansão", saiu-se quatro vezes melhor que o esperado: foi vendida por 584.750 libras no leilão organizado pela Christie's, que terminou na noite de quinta-feira  (8/11).

Uma cadeira de rodas com assento de couro vermelho, com a qual o físico se locomovia no fim dos anos 1980 e que pilotava com o auxílio de uma alavanca, foi vendida por 296.750 libras.

E um dos primeiros exemplares de seu livro "Uma breve história do tempo", marcado com a impressão de seu polegar, saiu por 68.750 libras.

Entre os 22 lotes que foram oferecidos ao melhor lance também estava o roteiro de um episódio de 2009 da série "Os Simpsons", do qual Hawking participou. Seu preço final foi de 6.250 libras.

Esses objetos ilustram a genialidade e a determinação de Stephen Hawking, que morreu em 14 de março, aos 76 anos, depois de passar a vida tentando desvendar os segredos do Universo.

Hawking publicou sua tese em 1965, quando era estudante em Cambridge, dois anos depois de ser diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica (ELA). Progressivamente, a doença foi-lhe tirando os movimentos.

Sua primeira mulher, Jane, datilografou para ele as 117 páginas de sua tese. Mas Hawking escreveu de próprio punho "Esta tese é meu trabalho original", assim como várias equações matemáticas, e assinou.

Quando o documento foi disponibilizado na Internet no ano passado pela Universidade de Cambridge, onde Hawking desenvolveu sua carreira, uma avalanche de acessos derrubaram o portal.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade