Publicidade

Correio Braziliense

Baleia é encontrada morta na Indonésia com 6kg de plástico no estômago

O animal foi localizado no Parque Nacional de Wakatobi, no sudoeste da Indonésia


postado em 21/11/2018 09:19 / atualizado em 21/11/2018 11:38

(foto: Handout / Akademi Komunitas Kelautan dan Perikanan Wakatobi / AFP)
(foto: Handout / Akademi Komunitas Kelautan dan Perikanan Wakatobi / AFP)
 
Jacarta, Indonésia - Uma baleia cachalote foi encontrada morta com 115 copos de plástico e 25 sacolas do mesmo material no estômago, mais um exemplo dos problemas desse arquipélago com os resíduos.

Localizado na segunda-feira (19/11) no Parque Nacional de Wakatobi, na ilha de Célebes, sudeste da Indonésia, o animal de 9,5 metros de comprimento carregava, ao todo, quase seis quilos de plástico no estômago.

Além dos potes e dos sacos, na barriga do cetáceo foram encontrados chinelos e tiras de plástico, relatou hoje La Ode Saleh Hanan, do escritório turístico do parque. Também havia quatro garrafas de plástico e ráfia, afirmou a ONG WWF Indonésia, que acompanhou o momento em que se abriu o animal.

A causa da morte ainda é desconhecida, mas é muito provável que esteja relacionada com a ingestão de plástico, declarou à AFP o coordenador do organismo de defesa do meio ambiente para as espécies marinhas, Dwi Suprapti.

O distrito de Wakatobi, que inclui quatro ilhas cercadas por uma reserva marinha, pediu ao governo indonésio que o ajude a enfrentar o problema dos resíduos na água. Quarto país mais populoso do mundo com cerca de 255 milhões de habitantes, a Indonésia é o segundo produtor de resíduos marinhos, atrás da China.

O arquipélago das 17.000 ilhas verte a cada ano pelo menos de 1,29 milhão de toneladas de dejetos no mar, o que provoca danos imensos nos ecossistemas e na saúde.

As autoridades decretaram em 2017 um "estado de emergência por resíduos" em uma praia de Bali soterrada pelo lixo. A Indonésia se comprometeu a reduzir os resíduos marinhos em 70% até 2025, mas seus problemas de infraestrutura e de falta de consciência da população devem dificultar o cumprimento dessa meta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade