Publicidade

Correio Braziliense

UE condena 'uso de força' pela Rússia contra Ucrânia em mar na região da Crimeia

A Organização das Nações Unidas (ONU) terá uma reunião de emergência nesta segunda-feira após a Marinha ucraniana acusar a guarda costeira da Rússia de disparar e apreender dois navios de artilharia do país após um incidente perto da Crimeia, região anexada pelos russos em 2014


postado em 26/11/2018 10:52 / atualizado em 26/11/2018 11:36

Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk(foto: JOHN THYS / AFP)
Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk (foto: JOHN THYS / AFP)

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou pela sua conta no Twitter que condena o "uso de força" pela Rússia no mar de Azov, na disputada região da Crimeia. "As autoridades russas têm de devolver navegantes e embarcações ucranianos e se abster de demais provocações", ele acrescentou.


O polonês diz ainda ter conversado com o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, e anunciou que se reunirá com representantes do mandatário ainda hoje. "A Europa permanecerá unida em apoio à Ucrânia", finalizou.

A Organização das Nações Unidas (ONU) terá uma reunião de emergência nesta segunda-feira após a Marinha ucraniana acusar a guarda costeira da Rússia de disparar e apreender dois navios de artilharia do país após um incidente perto da Crimeia, região anexada pelos russos em 2014. Um rebocador também foi apreendido e dois tripulantes ficaram feridos.

Moscou culpou Kiev de preparar e orquestrar "provocações". Desde a anexação pela Rússia da Crimeia, antes território ucraniano, os russos têm trabalhado firmemente para reforçar sua zona de controle em torno da Península da Crimeia, e as tensões entre os países vêm crescendo. (Com informações da Associated Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade