Publicidade

Correio Braziliense

Renault, Nissan e Mitsubishi reafirmam compromisso com Aliança

Os diretores das três fabricantes tentam convencer de que têm a intenção de perpetuar esta aliança, depois de que a detenção de Carlos Ghosn e sua destituição à frente da Nissan revelou tensões entre o grupo francês e seu sócio japonês


postado em 29/11/2018 09:34

(foto: EMMANUEL DUNAND / AFP)
(foto: EMMANUEL DUNAND / AFP)
 
Paris, França - Os dirigentes de Renault, Nissan e Mitsubishi reiteraram nesta quinta-feira (29/11) seu profundo compromisso com a aliança entre os três grupos automobilísticos, em sua primeira reunião em Amsterdã desde a detenção do diretor Carlos Ghosn.

"Continuamos plenamente comprometidos com esta Aliança" que forma o primeiro grupo automobilístico mundial, afirmam as três empresas em um comunicado conjunto, enquanto Ghosn continua preso no Japão por suspeita de malversação.

"De forma unânime e com convicção, os conselhos de administração do Grupo Renault, de Nissan Motor e de Mitsubishi Motors reafirmaram nesses últimos dias seu profundo compromisso com a Aliança", segundo o comunicado conjunto.

Os diretores das três fabricantes tentam convencer de que têm a intenção de perpetuar esta aliança, depois de que a detenção de Carlos Ghosn e sua destituição à frente da Nissan revelou tensões entre o grupo francês e seu sócio japonês.

No comunicado, os três grupos lembram o "êxito" do trio há duas décadas, ao fim das quais garantem ter formado a maior fabricante mundial de automóveis, com 10,6 milhões de veículos vendidos no ano passado.

A Renault possui atualmente 43,4% do capital da Nissan, que por sua vez tem uma participação de 15% na companhia francesa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade