Publicidade

Correio Braziliense

Manifestantes entram em confronto com polícia em Paris; mais de 122 foram presos

Além de serem contra o aumento de impostos, eles também se opõem a políticas mais amplas do presidente francês, acusado de estar indiferente às dificuldades econômicas da população


postado em 01/12/2018 13:49 / atualizado em 01/12/2018 13:53

(foto: AFP)
(foto: AFP)
 

Centenas de manifestantes contrários ao aumento de impostos para combustíveis na França voltaram a entrar em confronto com policiais neste sábado (1º/12) nos arredores da Avenida Champs Elysées e do Arco do Triunfo, em Paris. Segundo o jornal francês Le Monde, ao menos 122 pessoas foram presas. Os manifestantes construíram barricadas no meio das ruas, atearam fogo e lançaram pedras contra os policiais, que dispararam bombas de gás lacrimogêneo e canhões d'água para tentar dispersar o grupo. 

 

No sábado passado (24/11), mais de 106 mil pessoas saíram às ruas de diversas localidades francesas em protesto. Conhecidos como "coletes amarelos", os manifestantes marcharam até a Champs Elysées carregando uma faixa na qual se lia "Macron, pare de achar que somos pessoas estúpidas". Além de serem contra o aumento de impostos, eles também se opõem a políticas mais amplas do presidente francês, acusado de estar indiferente às dificuldades econômicas da população. 

 

 

 

Mácron defende que os impostos sobre combustíveis são necessários para reduzir a dependência da França de combustíveis fósseis, mas prometeu novos planos para tornar a "transição energética" mais fácil. Os protestos tiveram início no dia 17 de novembro.

Ainda neste sábado, foram realizados protestos em outras regiões da França, como Gironda, Brest, Toulouse, Montpellier, Lille e Marselha. As autoridades do país vêm enfrentando dificuldades para lidar com o movimento, pelo fato de ele não possuir uma liderança clara e estar atraindo um grupo diverso de pessoas, com múltiplas demandas. Os manifestantes se autodenominaram "coletes amarelos" em alusão aos coletes refletivos que motoristas têm de manter em seus veículos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade