Publicidade

Correio Braziliense

Equador afirma ter acordo para libertar Assange, diz Lenín Moreno

De acordo com Moreno, Londres aceitou não extraditá-lo a nenhum país em que ele corra perigo de vida ou que haja pena de morte. "Está dado o caminho para que Assange tome a decisão de sair (da embaixada)", disse o presidente


postado em 07/12/2018 09:29 / atualizado em 07/12/2018 09:58

(foto: AFP )
(foto: AFP )

O presidente do Equador, Lenín Moreno, disse nesta quinta-feira (7/12) que o governo britânico deu garantias suficientes para que o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, deixe a Embaixada do Equador em Londres, onde ele está refugiado desde 2012. 


De acordo com Moreno, Londres aceitou não extraditá-lo a nenhum país em que ele corra perigo de vida ou que haja pena de morte. "Está dado o caminho para que Assange tome a decisão de sair (da embaixada)", disse o presidente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade