Publicidade

Correio Braziliense

Taxista sul-coreano se mata em protesto contra serviço de carona

Um motorista de táxi sul-coreano ateou fogo em si mesmo para protestar contra o lançamento de um novo aplicativo de caronas


postado em 10/12/2018 14:45

O motorista, de 57 anos, representante sindical em uma empresa de táxis, suicidou-se em seu veículo em frente ao Parlamento em Seul(foto: AFP)
O motorista, de 57 anos, representante sindical em uma empresa de táxis, suicidou-se em seu veículo em frente ao Parlamento em Seul (foto: AFP)
 
Seul, Coreia do Sul - Um motorista de táxi sul-coreano ateou fogo em si mesmo nesta segunda-feira (10) para protestar contra o lançamento de um novo aplicativo de caronas - informou a agência de notícias Yonhap.

Os taxistas são contra a iniciativa do KakaoTalk, um serviço de mensagens instantâneas usado por 40 dos 50 milhões de sul-coreanos, alegando que isso ameaça seu emprego e sua sobrevivência.

Nos últimos meses, dezenas de milhares de motoristas se manifestaram em Seul contra esse aplicativo de compartilhamento de carros, que deve ser lançado na semana que vem.

O motorista, de 57 anos, representante sindical em uma empresa de táxis, suicidou-se em seu veículo em frente ao Parlamento em Seul, segundo a Yonhap e a polícia.

O homem, identificado por seu sobrenome, Choi, "me ligou esta manhã e disse que iria se matar por causa do serviço de compartilhamento de carros da Kakao", afirmou um sindicalista citado pela agência.

A vítima jogou gasolina em seu corpo antes de atear fogo. Embora tenha sido levado para o hospital pela polícia, faleceu poucas horas depois.

Os novos serviços de transporte, como Uber, têm problemas para se desenvolver na Coreia do Sul, a 11ª economia mundial, devido à hostilidade dos taxistas e à legislação muito rigorosa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade