Publicidade

Correio Braziliense

Primeira-ministra britânica, Theresa May enfrenta moção de confiança

Se pelo menos 159 deputados - de um total de 316 - votarem contra a primeira-ministra, Theresa May terá que deixar o cargo


postado em 12/12/2018 08:02

May não consegue obter o apoio majoritário de seu partido ao acordo do Brexit com a União Europeia(foto: Philippe lopez/AFP)
May não consegue obter o apoio majoritário de seu partido ao acordo do Brexit com a União Europeia (foto: Philippe lopez/AFP)

Londres, Reino Unido - A primeira-ministra britânica Theresa May enfrentará, nesta quarta-feira (12/12), uma moção de confiança, anunciou Graham Brady, que preside um comitê do Partido Conservador na Câmara dos Comuns. O presidente do chamado Comitê 1922 informou que a votação dos deputados do Partido Conservador acontecerá entre 18h e 20h (16h e 18h de Brasília).

"Os votos serão apurados imediatamente e o resultado será anunciado o mais rápido possível durante a noite", afirmou Brady. Se pelo menos 159 deputados - de um total de 316 - votarem contra a primeira-ministra, Theresa May terá que deixar o cargo. Para organizar uma votação de confiança era necessário que 15% dos deputados de seu partido, ou seja 48, apresentassem um pedido neste sentido ao Comitê 1922, responsável pela organização interna dos 'tories'.

Incapaz de obter o apoio majoritário de seu partido ao acordo do Brexit com a União Europeia, alcançado no fim de novembro após 17 meses de árduas negociações, May decidiu adiar na última hora, na segunda-feira (10/12), a votação sobre o texto que estava prevista para terça-feira 11 de dezembro no Parlamento, pois temia uma derrota.

A estratégia arriscada provocou a revolta dos deputados britânicos, incluindo os parlamentares de seu próprio partido, que já estavam descontentes com o acordo. Logo após o anúncio da notícia da moção de confiança contra a primeira-ministra, vários integrantes do governo expressaram apoio a May no Twitter.

"O cargo de primeiro-ministro é o mais difícil que se pode imaginar neste momento e a última coisa que o país precisa é uma longa e dura disputa pela liderança", tuitou o ministro das Relações Exteriores, Jeremy Hunt. O ministro do Interior, Sajid Javid, afirmou que Theresa May "é a melhor pessoa para conseguir que deixemos a União Europeia em 29 de março".

Luta até o fim

A primeira-ministra britânica, Theresa May, garantiu que apresentará uma ferrenha resistência à moção de censura lançada contra ela por um grupo de deputados rebeldes de seu próprio Partido Conservador."Lutarei contra esta votação com tudo que tenho", disse May em uma breve declaração à imprensa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade