Publicidade

Correio Braziliense

Indiano apaixonado por paquistanesa é solto após três anos de prisão

Hamid Ansari Nehalem, que entrou em 2012 em território paquistanês pelo Afeganistão, foi condenado em 2015 a três anos de prisão por espionagem e falsificação de documentos, depois de passar três anos em prisão preventiva


postado em 18/12/2018 10:55

Islamabad, Paquistão - Um indiano que afirma ter entrado ilegalmente no Paquistão para encontrar uma mulher que conheceu nas redes sociais e que passou seis anos na prisão por espionagem vai finalmente voltar para casa nesta terça-feira (18/12), anunciaram as autoridades paquistanesas.

Hamid Ansari Nehalem, que entrou em 2012 em território paquistanês pelo Afeganistão, foi condenado em 2015 a três anos de prisão por espionagem e falsificação de documentos, depois de passar três anos em prisão preventiva.

Ao Tribunal de Peshawar, onde o julgamento foi realizado, ele declarou que viajou para o Paquistão para se encontrar com uma mulher que conheceu no Facebook, segundo afirmou à AFP seu advogado Qazi Muhammad Anwar.
 
Mas a polícia, que o esperava na casa desta mulher em Kohat (norte), o prendeu, continuou Anwar. "Ansari foi libertado da prisão hoje às 07h25. Está agora em Lahore para cruzar a fronteira com a Índia", declarou o advogado.

Deve chegar na parte da tarde no posto de fronteira de Wagah, a meia hora de Lahore (leste), disse à AFP um funcionário do ministério das Relações Exteriores do Paquistão.

As autoridades indianas confirmaram esta informação. "É um grande alívio, especialmente para a família [de Ansari], o fim desses seis anos de prisão de um civil indiana em uma prisão paquistanesa", respondeu o ministério das Relações Exteriores indiano disse em um comunicado.

A Índia e o Paquistão, que travaram três guerras desde a sua divisão em 1947, mantêm relações diplomáticas tumultuadas. Ambos detêm regularmente cidadãos do país vizinho, a quem acusam de espionagem. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade