Publicidade

Correio Braziliense

Famoso folclorista chileno é acusado de assediar e estuprar três mulheres

Tito Fernández "El Temucano" prestou esclarecimentos à Polícia em Santiago nesta terça-feira (18) depois que três mulheres o acusaram de assédio e estupro


postado em 18/12/2018 20:17

O caso de Fernández se soma às acusações contra dois outros famosos chilenos(foto: Reprodução/Twitter)
O caso de Fernández se soma às acusações contra dois outros famosos chilenos (foto: Reprodução/Twitter)
 
Santiago, Chile - O reconhecido folclorista chileno Tito Fernández "El Temucano" prestou esclarecimentos à Polícia em Santiago nesta terça-feira (18) depois que três mulheres o acusaram de assédio e estupro dentro de uma seita que o artista liderava.

Com uma carreira de quase 50 anos e mais de 40 discos gravados, Fernández é um dos mais famosos folcloristas chilenos e, por isso, as revelações feitas pelas três mulheres em uma reportagem da revista The Clinic há alguns dias provocaram um verdadeiro escândalo. Elas o acusaram de tê-las assediado e estuprado e, posteriormente, denunciaram à Justiça.

Fernández, de 76 anos, prestou esclarecimentos por quatro horas na Brigada de Crimes Sexuais da Polícia de Investigações (PDI), após o qual admitiu à imprensa ter feito sexo com as denunciantes, mas assegurou que se trataram de "relações sexuais consensuais adultas e sem maldade". 

De acordo com a reportagem, Fernández era o líder de uma seita chamada Tallis, na qual entre 2009 e 2010 obrigou estas mulheres a fazer sexo com ele para que "conectassem suas almas". As mulheres disseram que ele ameaçava expulsá-las da seita se não fizessem o que lhes ordenava "o professor", como chamava a si mesmo. 

"Nunca houve nada negativo ou feio entre nós, não consigo explicar", insistiu Fernández. 

O caso de Fernández se soma às acusações contra dois outros famosos chilenos. O cineasta Nicolás López testemunhou em novembro à Promotoria na qualidade de acusado por abuso sexual de uma modelo quando era menor de idade, além de outras seis mulheres. 

Enquanto isso, a Justiça chilena investiga desde abril o diretor Herval Abreu, conhecido como o "czar" das telenovelas chilenas, denunciado por atrizes de abuso sexual.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade