Publicidade

Correio Braziliense

Congo: eleições presidenciais são adiadas por incêndio em urnas e provocam crise

O atual presidente, Joseph Kabila, sucedeu ao pai, Laurent-Désiré Kabila, assassinado em 2001. Em 2016, quando deveriam ocorrer as eleições, Kabila se recusou a deixar o cargo. Desde então, a votação tem sido adiada repetidamente


postado em 21/12/2018 08:43 / atualizado em 21/12/2018 08:52

(foto: Marco Longari / AFP)
(foto: Marco Longari / AFP)

A Comissão Eleitoral da República Democrática do Congo adiou para o dia 30 as eleições presidenciais marcadas para o domingo. O órgão se declarou "tecnicamente incapaz" de organizar a votação após um incêndio destruir 80% das urnas.


O atual presidente, Joseph Kabila, sucedeu ao pai, Laurent-Désiré Kabila, assassinado em 2001. Em 2016, quando deveriam ocorrer as eleições, Kabila se recusou a deixar o cargo. Desde então, a votação tem sido adiada repetidamente.

A oposição diz que os adiamentos são uma forma de Kabila se manter no poder. Nos últimos dias, milhares foram às ruas protestar. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade