Publicidade

Correio Braziliense

Tsunami na Indonésia deixa ao menos 43 mortos, segundo autoridades

Dezenas de edifícios ficaram destruídos pela onda gigante, que atingiu as praias do sul de Sumatra e do extremo oeste de Java


postado em 22/12/2018 23:47 / atualizado em 23/12/2018 00:43

(foto: Reprodução vídeo/Twitter )
(foto: Reprodução vídeo/Twitter )

 

Pelo menos 43 pessoas morreram e mais de cem ficaram feridas em uma tsunami que atingiu a Indonésia e pode ter sido causada por um vulcão conhecido como o "filho" do lendário Kratatoa, informaram autoridades na manhã deste domingo.

Dezenas de edifícios ficaram destruídos pela onda gigante, que atingiu as praias do sul de Sumatra e do extremo oeste de Java, por volta das 21h30 locais de sábado (12h30 de Brasília), informou, em um comunicado, o porta-voz da agência de gestão de desastres do país, Sutopo Purwo Nugroho.

"Vinte pessoas morreram, 165 ficaram feridas e duas estão desaparecidas em três regiões", acrescentou Nugroho.

Autoridades informaram que a tsunami pode ter sido causada por uma elevação anormal da maré, provocada pela Lua nova e por um deslizamento de terra submarino que se se seguiu à erupção de Anak Krakatoa, que forma uma pequena ilha no Estreito de Sunda, entre Java e Sumatra.

A agência geológica da Indonésia estava investigando as causas, disse Nugroho, acrescentando que o número de mortos pode aumentar.

 

 

 

Anak Krakatoa é uma pequena ilha vulcânica que emergiu do oceano meio século depois da erupção mortal de Krakatoa, em 1883.

A Indonésia, um dos países mais propensos a desastres da Terra, se situa no chamado 'Anel de Fogo' do Pacífico, onde placas tectônicas se encontram e uma grande parte das erupções vulcânicas e dos terremotos do mundo ocorrem.

Frequentemente registram-se no país terremotos mortais, inclusive mais recentemente um na cidade de Palu, na ilha de Sulawesi, onde um sismo seguido de tsunami matou milhares de pessoas.

 

Anak Krakatoa é um dos 127 vulcões ativos registrados no arquipélago.

 

Vídeo: banda é atingida

Rodrigo Craveiro

 

 

 

Vídeos divulgados pelas redes sociais mostram o caos provocado pelo desastre. Em uma das gravações, uma banda chamada Seventeen se apresentava à beira da praia, em uma tenda, quando o mar avançou sobre o local arrastando tudo pela frente. O baixista e o gerente da banda teriam morrido, enquanto os outros músicos estariam desaparecidos.

Oystein Lund Andersen, fotógrafo da agência Associated Press, contou que fotografava o Krakatoa na praia quando foi surpreendido por uma grande onda. "Tive de correr. A onda avançou entre 15m e 20m para além da praia. Entrei em um hotel e vi carros revirados na estrada. Encontrei meu primeiro tsunami, espero que o último", relatou em sua página no Facebook.

De acordo com o governo da Indonésia, centenas de prédios foram destruídos. As autoridades acreditam que o número de mortos deve aumentar nas próximas horas.  A explicação inicial é a de que a erupção vulcânica provocou desmoronamentos no assoalho oceânico, formando o tsunami. Em 26 de dezembro de 2004, um tsunami deflagrado por um grande terremoto deixou 228 mil mortos em 14 países, incluindo na Indonésia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade