Publicidade

Correio Braziliense

Espanha resgata mais de 400 migrantes nos dois primeiros dias de 2019

País se tornou em 2018 a principal porta de entrada da Europa para os migrantes que cruzam o Mediterrâneo a partir da costa do norte da África


postado em 02/01/2019 19:37

(foto: Jorge Guerrero/AFP)
(foto: Jorge Guerrero/AFP)

Madri, Espanha - Os serviços de salvamento marítimo espanhóis resgataram 401 migrantes que tentavam cruzar o mar Mediterrâneo a partir da África nos dois primeiros dias do novo ano, afirmaram nesta quarta-feira (2/1).

A notícia chega poucos dias depois de que o navio de uma organização humanitária com 311 migrantes socorridos em frente à costa líbia desembarcou na Espanha, terminando uma travessia de mais de uma semana que os levou a celebrar o Natal a bordo.

Uma porta-voz do serviço de salvamento marítimo espanhol informou à AFP que na terça-feira (1/1) resgataram 111 migrantes no estreito de Gibraltar e no mar de Alboran.

Outros 290 foram salvos nesta quarta-feira, segundo um novo balanço comunicado à tarde. Antes os serviços de salvamento marítimo tinham informado sobre o resgate de 214 migrantes.

A Espanha se tornou em 2018 a principal porta de entrada da Europa para os migrantes que cruzam o Mediterrâneo a partir da costa do norte da África, ultrapassando a Grécia e a Itália.

De acordo com as últimas cifras divulgadas pela Organização Internacional para as Migrações, mais de 56.000 migrantes chegaram a Espanha por mar entre 1 de janeiro e 19 de dezembro de 2018 e 769 morreram no trajeto.

O Comitê Espanhol de Ajuda ao Refugiado afirma que este é o maior número de vítimas desde 2006.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade