Publicidade

Correio Braziliense

Extrema direita cria patrulhas por agressões de imigrantes na Alemanha

O partido de extrema direita NPD, ligado ao movimento neonazista, publicou fotos de vários de seus membros vestidos com jaquetas vermelhas e o logotipo do movimento em uma de suas contas do Facebook na região


postado em 03/01/2019 11:05 / atualizado em 03/01/2019 11:17

O prefeito de Amberg, Michael Cerny, disse que ficou
O prefeito de Amberg, Michael Cerny, disse que ficou "chocado" depois que o partido extremista do NPD postou fotos online de quatro pessoas vestindo coletes de proteção vermelhos para criar "espaços seguros", incluindo fora de um centro de refugiados (foto: Armin Weigel / dpa / AFP)
Berlim, Alemanha - A extrema direita alemã criou uma sistema de patrulhamento de autodefesa após espectadores serem atacados por imigrantes em Amberg, na Bavária, informou o prefeito da cidade nesta quinta-feira (3/1).

"Eu posso entender a insegurança que existe em uma parte da população, mas as ameaças de violência e ódio que aumentam nos quatro cantos do país estão indo longe demais", afirmou o prefeito Michael Cerny ao jornal local Mitteldeutsche Zeitung.

O partido de extrema direita NPD, ligado ao movimento neonazista, publicou fotos de vários de seus membros vestidos com jaquetas vermelhas e o logotipo do movimento em uma de suas contas do Facebook na região.

Quatro jovens do Afeganistão e do Irã foram presos pela polícia depois de terem atacado mais de dez pessoas na rua em Amberg na noite de sábado. Todos estavam embriagados e são considerados responsáveis por "espancamentos e ferimentos".

O caso reavivou o debate sobre os solicitantes de asilo no país, ainda sensível desde a chegada de mais de um milhão de pessoas que pediram asilo na Alemanha em 2015 e 2016.

O ministro do Interior da Alemanha, Horst Seehofer, que apoia uma política de pulso firme quanto à imigração no governo de Angela Merkel, pediu a facilitação da expulsão de requerentes de asilo culpados de crimes e de contravenções no país.

Por sua pate, a extrema direita alemã aproveitou mais uma vez esse tipo de notícia para promover sua mensagem anti-imigrantes e anti-Merkel. "A população local deve ser protegida com urgência contra essas pessoas que supostamente buscam proteção", afirmou um dos seus representantes na Bavária, Katrin Ebner-Steiner.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade