Publicidade

Correio Braziliense

Grupo de Lima não reconhecerá governo venezuelano com Maduro no poder

Grupo pediu que Maduro não assuma o mandato e transfira o poder para a Assembleia Nacional


postado em 04/01/2019 17:46

Reunião do Grupo de Lima na capital peruana(foto: Cris Bouroncle/AFP)
Reunião do Grupo de Lima na capital peruana (foto: Cris Bouroncle/AFP)
Lima, Peru - O grupo de Lima anunciou nesta sexta-feira (4/1), na capital peruana, que não reconhecerá o governo venezuelano se o presidente Nicolás Maduro assumir um novo mandato em 10 de janeiro, por considerar que se trata do resultado de eleições ilegítimas.

"Esta declaração tem uma mensagem política contundente: a principal mensagem é, sem dúvida, o não reconhecimento da legitimidade do novo período do regime venezuelano", afirmou o chanceler peruano, Néstor Popolizio, ao ler principais aspectos da declaração do Grupo, que se reuniu com a inédita participação dos Estados Unidos para definir ações contra o governo de Maduro.

Ainda segundo a declaração, o Grupo pediu que Maduro não assuma o mandato e transfira o poder para a Assembleia Nacional até a realização de eleições livres.

"Urge-se a Nicolás Maduro que não assuma a Presidência, que respeite as atribuições da Assembleia e transfira provisoriamente o poder até que se realizem eleições livres", disse o chanceler.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade