Publicidade

Correio Braziliense

Dois americanos estão entre jihadistas do Estado Islâmico presos na Síria

Dois americanos, um deles de Houston, junto com um irlandês de Dublin e dois paquistaneses de Lahore e Sialkot, foram presos


postado em 07/01/2019 09:29

Cinco estrangeiros que se juntaram ao grupo do Estado Islâmico (EI) na Síria, incluindo dois americanos e um irlandês, foram presos no leste do país, informou uma força árabe curda que luta contra os jihadistas com o apoio dos Estados Unidos.

O grupo foi preso em 30 de dezembro, quando "planejou um ataque" contra civis que fugiam da fortaleza do Estado Islâmico na província de Deir Ezzor, não muito longe da fronteira com o Iraque, anunciaram as Forças Democráticas da Síria (SDS) em seu site no domingo.

Dois americanos, um deles de Houston, junto com um irlandês de Dublin e dois paquistaneses de Lahore e Sialkot, foram presos, segundo as FDS que publica suas fotos e seus nomes.

Cerca de 1.000 supostos jihadistas, além de 550 mulheres e cerca de 1.200 crianças, todos estrangeiros, estão nas mãos das forças curdas, segundo autoridades curdas.

Estrangeiros que ingressaram no EI, incluindo franceses, russos ou sudaneses, são um problema para as autoridades curdas que pedem aos países de origem para repatriá-los.

O "califado" do EI, autoproclamado em 2014 entre a Síria e o Iraque, atraiu milhares de combatentes estrangeiros.

Em setembro, com o apoio aéreo da coalizão internacional liderada por Washington, as FDS lançaram uma ofensiva contra o último surto do EI no leste da Síria.

Depois de várias derrotas, a coalizão curda-árabe conseguiu avançar, encurralando os últimos combatentes do EI em um território cada vez menor.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade