Publicidade

Correio Braziliense

Theresa May luta para salvar acordo do Brexit fadado ao fracasso

O governo de May publicou, nesta segunda-feira, uma carta de Bruxelas destinada a acalmar as preocupações dos deputados, especialmente sobre seu aspecto mais difícil: o denominado "backstop"


postado em 14/01/2019 17:21 / atualizado em 14/01/2019 17:31

(foto: HO / PRU / AFP)
(foto: HO / PRU / AFP)
Londres, Reino Unido - Em um último esforço para salvar seu controverso acordo do Brexit, a primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou que a UE quer evitar a aplicação do ponto mais conflituoso do texto - mas dificilmente isso vai livrá-la de uma derrota retumbante na terça-feira (15/1).

Seu governo publicou, nesta segunda-feira, uma carta de Bruxelas destinada a acalmar as preocupações dos deputados, especialmente sobre seu aspecto mais difícil: o denominado "backstop", um mecanismo complexo criado para evitar uma fronteira dura na ilha da Irlanda. O bloco "não quer que o 'backstop' entre em vigor", afirmam o presidente do Conselho da UE, Donald Tusk, e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

"Essas conclusões têm força legal", garantiu May à tarde ante os deputados britânicos, que devem votar nesta terça o documento de 585 páginas, fruto de 17 meses de árduas negociações com Bruxelas. O texto detalha as condições da saída do Reino Unido da UE, prevista para o próximo 29 de março.

Essa é uma das legislações mais importantes apresentadas ao país nos últimos 50 anos, e tudo parece indicar que será rejeitado de forma retumbante: o texto desagrada tanto aos eurocéticos, para quem faz concessões excessivas à UE, como aos pró-europeus, que querem frear o processo e permanecer no bloco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade