Publicidade

Correio Braziliense

Buscas do menino que caiu em buraco estreito na Espanha entram no 5º dia

Tentando alcançar o menino, as autoridades escavam um túnel vertical paralelo ao poço de 25 centímetros de diâmetro e a mais de 100 metros de profundidade


postado em 17/01/2019 11:47

Ver galeria . 9 Fotos JORGE GUERRERO / AFP
(foto: JORGE GUERRERO / AFP )
Totalán, Espanha - A operação de busca de Julen, o menino de dois anos preso desde domingo em um poço estreito e profundo no sul da Espanha, continua nesta quinta-feira com a esperança cada vez menor de encontrá-lo vivo.

Tentando alcançar o menino, as autoridades escavam um túnel vertical paralelo ao poço de 25 centímetros de diâmetro e a mais de 100 metros de profundidade, onde ele caiu no domingo quando brincava perto de onde seus pais almoçavam nas montanhas de Totalán, na Andaluzia. 

Um tampão de pedras e terra a cerca de 70 metros de profundidade no poço abandonado impede que as equipes de resgate, incluindo bombeiros, engenheiros e especialistas em escavações, alcancem a criança, que deve estar presa sob este obstáculo.

A operação contra o relógio, que mantém a Espanha em suspenso, inclui escavar outro túnel em uma direção oblíqua na montanha, para tentar chegar onde Julen pode estar, mas a natureza do terreno complica o trabalho.

No "túnel vertical, estamos avançando neste momento sem grandes problemas", disse à imprensa o engenheiro Juan López, que participa da operação, mas o outro apresenta "problemas". 
 
Desde domingo não há sinais de que a criança ainda esteja viva. As equipes de resgate encontraram fios de cabelo do menino dentro do poço na quarta-feira, o que deu esperança de que estivessem perto de encontrá-lo.

O pai de Julen, que diz que assim como a mãe não perde a esperança de que ele ainda esteja vivo, fez um apelo para que as buscas não parem "até tirarmos nosso filho de lá".

As autoridades espanholas receberam ofertas de dezenas de empresas internacionais para ajudar na busca, na qual coopera a companhia de geolocalização sueca Stockholm Precision Tools AB, que participou do resgate dos 33 mineiros presos por 69 dias no norte do Chile em 2010

A operação desesperada fez recordar outros dois casos similares anteriores: o de Alfredo Rampi, um menino italiano de seis anos que foi encontrado morto após cair em um poço perto de Roma em 1981 e o de Jessica McClure, uma bebê de 18 meses resgatada viva em outubro de 1987 após 57 horas no fundo de um poço no Texas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade