Publicidade

Correio Braziliense

Democratas prometem investigar novas acusações contra Trump


postado em 18/01/2019 14:42

(foto: Brendan Smialowski/AFP)
(foto: Brendan Smialowski/AFP)
Washington, Estados Unidos -
A oposição democrata dos Estados Unidos prometeu nesta sexta-feira investigar uma nova acusação contra Donald Trump, segundo a qual o presidente ordenou que seu advogado pessoal mentisse perante o Congresso para esconder seus negócios com a Rússia.

O site do BuzzFeed publicou que, de acordo com fontes anônimas das forças de segurança federais, Trump disse a Michael Cohen para mentir em uma audiência do Congresso em 2017 sobre as negociações para construir uma Torre Trump em Moscou durante o campanha presidencial de 2016.

"A acusação de que o presidente dos Estados Unidos poderia ter estimulado perjúrio ante nossa comissão para limitar a investigação e esconder seus negócios com a Rússia é um dos mais sérios até agora", tuitou o parlamentar Adam Schiff, que preside o comitê de Inteligência na Câmara dos Representantes.

De acordo com o BuzzFeed, Trump apoiou o plano de Cohen de visitar a Rússia durante a campanha para realizar uma reunião com o presidente Vladimir Putin e iniciar as negociações sobre a construção do prédio em Moscou.

A viagem nunca se concretizou e durante a campanha Trump negou novamente qualquer negociação com a Rússia.

Cohen, que era o braço direito do presidente na Organização Trump, se declarou culpado no ano passado por violar as leis de financiamento de campanha, providenciando pagamento a duas mulheres que afirmavam ter laços amorosos com Trump para mantê-las em silêncio. 

O advogado de 52 anos, de Nova York, foi condenado a três anos de prisão por múltiplos crimes, incluindo evasão fiscal e contribuições ilegais de campanha.

Sua transferência para a prisão foi adiada enquanto ajudava nas investigações sobre o possível conluio da equipe de campanha de Trump com a Rússia. 

Em 7 de fevereiro, ele deverá testemunhar ante o Comitê de Supervisão da Câmara dos Deputados sobre seu trabalho com Trump.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade