Publicidade

Correio Braziliense

França convida Ivanka Trump para conselho do G7 de igualdade de gênero

A ministra francesa de Igualdade, Marlène Schiappa, se reuniu nesta quinta-feira na Casa Branca com o chefe de gabinete de Ivanka para transmitir a proposta


postado em 18/01/2019 19:22 / atualizado em 18/01/2019 19:35

Ivanka Trump poderá se tornar membro do conselho consultivo sobre igualdade de gênero deste clube de países ricos(foto: Agência France Presse )
Ivanka Trump poderá se tornar membro do conselho consultivo sobre igualdade de gênero deste clube de países ricos (foto: Agência France Presse )
 
Washington, Estados Unidos - A França, que preside o G7 em 2019, anunciou nesta sexta-feira ter proposto à filha do presidente americano, Ivanka Trump, se tornar membro do conselho consultivo sobre igualdade de gênero deste clube de países ricos.

"Representa uma voz forte sobre a igualdade de gênero", declarou a ministra francesa de Igualdade Marlène Schiappa, em visita a Washington.

Schiappa, que se reuniu nesta quinta-feira na Casa Branca com o chefe de gabinete de Ivanka para transmitir a proposta, destacou sua luta a favor da licença-maternidade e da emancipação econômica das mulheres. 

Na cúpula do G7 celebrada em junho de 2018 no Canadá, seu pai chegou atrasado a uma reunião do conselho de igualdade, e Washington não aderiu a um investimento de US$ 3 bilhões na educação de mulheres e crianças em situação de vulnerabilidade. 

A França, que tornou o combate à desigualdade uma prioridade de sua presidência do G7, espera que Washington volte à mesa de negociações.

Este conselho consultivo foi criado em 2018 pelo Canadá e começou com 21 membros, entre eles a filantropo americana Melinda Gates, a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, e a Nobel da Paz Malala Yousafzai.

O presidente francês, Emmanuel Macron, receberá a próxima cúpula em Biarritz (sudoeste) de 24 a 26 de agosto. Os membros do G7 são  Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade